Cash em 8 bits

Lembra das músicas que rolavam nos videogames antigos, como Nintendo e Master System? Conhecida como Chip Music, essas músicas contavam com apenas quatro canais de áudio.

A novidade é que, atualmente, é possível samplear vários destes saudosos timbres em computadores e sintetizadores e, assim, criar novas músicas em 8 bits. É aí que Johnny Cash entra na história.

O DJ britânico Bullwack resolveu transformar algumas músicas famosas em Chip Music. Após algumas experiências com o Radiohead, agora chegou a vez do Man in Black. A faixa escolhida foi “Hurt”, originalmente gravada pela banda Nine Inch Nails.

Apesar de ser uma brincadeira, achei bem legal o resultado. Já pensou se fosse possível jogar Super Mario Bros, com uma música do Homem de Preto ao fundo? rs

Johnny Cash – Hurt (8 bits version)

Anúncios

Procura-se

Hoje vou falar de uma das músicas que mais gosto de ouvir na voz de Johnny Cash: “Wanted Man”. Embora não seja muito popular entre os fãs, trata-se de uma ótima canção do Homem de Preto. Além, é claro, de ter nascido de uma forma muito especial.

Tudo começou com o épico encontro entre Bob Dylan e o Homem de Preto, em fevereiro de 1969. em Nashville. Na ocasião, tocaram cerca de dezoito músicas juntos e “Girl From the North Country” acabou entrando no novo álbum de Dylan. Durante sua estadia na cidade, Bob escreveu “Wanted Man” para o amigo.

“Na semana passada, em Nashville, Bob Dylan, um dos melhores escritores… Bem, eu não preciso dizer que Bob Dylan é o maior escritor do nosso tempo. Ele estava na minha casa, nos sentamos e escrevemos uma música juntos”,disse Johnny Cash na época.

A letra fala de um homem procurado em diversos estados e cidades americanas, como California, Buffalo, Ohio, Mississipi, Colorado, El Paso, entre outros. Só não sabemos se ele é procurado pela polícia, por bandidos ou por mulheres. Já que há a citação de que Lucy Watson, Jeannie Brown e Nellie Johnson estavam atrás dele. A música tem uma levada sensacional, contagiante e é “a cara” de Cash!

“Wanted Man” foi lançada no álbum ao vivo At San Quentin e depois entrou na trilha sonora do filme “Little Fauss & Big Halsy”. Ela ainda voltaria a aparecer nos discos The Mystery of Life, de 1991 e, Wanted Man, de 1994.

Nos anos 2000, foram lançadas duas coletâneas que levam o nome da canção. Em 2002, tivemos Wanted Man: The Very Best of Johnny Cash (Columbia) e, seis anos depois, Wanted Man: The Johnny Cash Collection (Sony)

Com vocês, Johnny Cash cantando “Wanted Man”:

 

 

O Velho 97

Hoje vou falar da música “Wreck of the Old 97”, regravada por Johnny Cash e que possui muita história. Porém, antes de falar da canção em si, é preciso contar sobre sua inspiração: um acidente de trem.

O Velho 97 era um trem do século passado, que fazia a viagem de Washington para Atlanta, nos EUA. Em 27 de setembro de 1903, ele acabou descarrilhando perto de Danville, Virginia. Onze pessoas morreram e sete ficaram feridas.

A música, que foi inspirada nesse famoso acidente, foi lançada em 1924 pelos músicos GB Grayson e Henry Whitter e é considerada o primeiro grande sucesso da música country. Desde então, “Wreck of the Old 97” foi gravada por inúmeros artistas como Pete Seeger, The Seekers, Hank Snow, Johnny Cash e Hank Williams III.

A briga para saber quem realmente escreveu a canção foi intensa. Fred Jackson Lewey e Charles Noell afirmaram reivindicaram a autoria da música. Lewey dizia estar presente no dia do acidente e que era primo de um dos bombeiros que trabalharam no local. Mas, em 1927, a Justiça americana declarou que George David Graves, um morador local, como o compositor oficial.

A primeira vez que o Homem de Preto gravou a canção foi em seu álbum de estreia With His Hot and Blue Guitar, em 1957. Posteriormente, ela entrou em outros discos como I Walk the Line e At San Quentin (onde temos uma versão matadora).

Curiosidade: O filme “The Blues Brothers” faz uma referência a esse grande clássico da música americana. Enquanto a banda estava ensaiando algumas músicas, o personagem Elwood diz: “Desculpe, mas não consigo me lembrar de “The Wreck of the Old 97”.

Ouça, abaixo, algumas versões da música:

 

 

A Favorita

O site The Sony Music Johnny Cash está há algum tempo com a enquete: “Qual é a sua música favorita do Johnny Cash?” Pergunta bem difícil de responder, diga-se de passagem. Afinal, o cantor gravou mais de 60 álbuns e centenas de canções  – sendo que a maioria delas entraram na US Hot 100 (a principal parada musical da Billboard).

O portal apresentou uma lista de dez músicas para que os fãs pudessem votar. Por enquanto, a eleita é “I Walk the Line” com 19% dos votos. Seguida de perto por “Folsom Prison Blues” e “Ring of Fire”, ambas com 18%.

Não sei dizer qual foi o critério para a seleção desse Top 10, pois ficaram de fora grandes músicas do Homem de Preto, como “Get Rhythm”, “Big River”, “Cocain Blues”, “Cry, Cry, Cry” e “Jackson” – só para citar algumas.

De qualquer forma, segue a lista completa:

  1. I Walk the Line (19%)
  2. Folsom Prison Blues (18%)
  3. Ring of Fire (18%)
  4. Hurt (13%)
  5. Man in Black (8%)
  6. A Boy Named Sue (6%)
  7. Don’t Take Your Guns To Town (4%)
  8. One Piece at a Time (4%)
  9. Hey Porter (2%)
  10. San Quentin (2%)

E para vocês, qual é a melhor música do Man in Black?

Mais uma boa homenagem

Começou ontem, nos EUA, um dos maiores tributos a Johnny Cash que existem atualmente. Trata-se do The Johnny Cash Road ShowNo concerto, Clive John canta os sucessos do Homem de Preto, desde a década de 50 até chegar na série American.

A banda que acompanha o cantor é excelente. Eles tocam as canções com uma precisão realmente incrível! E além das músicas, no telão são exibidas centenas de imagens de Johnny Cash, que fazem a plateia voltar no tempo. Ou seja, um verdadeiro espetáculo audiovisual.

A turnê vai percorrer os EUA e, em agosto, passará também pela Inglaterra. Estão previstos shows até novembro. Confira, abaixo, uma pequena amostra do que foi o The Johnny Cash Road Show no ano passado.

Um grande amigo

Um dos melhores amigos de Johnny Cash certamente foi Roy Orbison. Eles se conheceram durante uma gravação nos estúdios de Sam Phillips e, a partir de então, iniciaram uma grande amizade.

Nos primeiros anos, eles excursionaram juntos e era comum que Orbison ficasse hospedado na casa de Cash, em Memphis. Mais tarde, o cantor resolveu comprar uma casa ao lado de onde Johnny morava. Eles foram vizinhos por mais de vinte anos.

Em 1966, Orbison sofreu um acidente de moto, no qual faleceu sua esposa. Se não bastasse isso, dois anos depois, a casa do cantor pegou fogo, matando dois de seus filhos. Uma investigação concluiu que os meninos estavam brincando com fósforos.

Quando Cash soube da tragédia, ele e June cancelaram suas turnês e correram para Memphis para apoiar o velho amigo. Cash conta que esse episódio foi um dos fatores determinantes para sua reabilitação química. Depois do que aconteceu a Orbison, Johnny começou a repensar sua vida e decidiu se tratar.

Roy Orbison voltaria a ser vizinho do Man in Black alguns anos depois, quando construiu sua nova casa justamente ao lado do terreno onde ficava a anterior. O roqueiro casou-se novamente e teve outros filhos – Johnny e June foram padrinhos de dois deles.

Assista, abaixo, um dueto entre os amigos Cash e Orbison, onde eles cantam “Oh, Pretty Woman”. A apresentação aconteceu em 1969, no Johnny Cash TV Show.

O Grande Rio

A música de hoje é, na minha opinião, uma das melhores do Man in Black. “Big River” foi escrita por Johnny Cash e lançada, em 1958, como single pela Sun Records. A faixa alcançou o número #4 da Parada Country da Billboard, ficando lá por 14 semanas seguidas.

JOHNNY CASH – BIG RIVER

Covers

A banda The Grateful Dead sempre tocava uma versão em seus shows. Dizem até que essa era uma das músicas que mais vezes foi executada durante a carreira do grupo. Outra famosa cover foi feita pela banda country Trick Pony. Em seu album de estreia, gravaram “Big River”, dividindo os microfones com Waylon Jennings e com o próprio Johnny Cash.

Outro grande nome da música que regravou a canção foi Hank Williams Jr., no disco Singing my Songs – Johnny Cash (que contém apenas músicas do Homem de Preto). Além disso, em 2011, a banda The Secret Sister fez uma versão com participação de Jack White nas guitarras.

Outra boa versão é a de Tim Armstrong, vocalista da banda Rancid. No início deste ano ele tocou “Big River”, em versão acústica, para o podcast do portal Guitar Center.