O quarteto de um milhão de dólares

Imagine que, por uma grande casualidade, juntássemos os maiores astros da música para uma jam improvisada? Pois essa reunião, de fato, aconteceu. E, claro, tudo foi devidamente registrado por Sam Philips.

No dia 04 de dezembro de 1956, Carl Perkins gravava um novo álbum com a participação do novato Jerry Lee Lewis tocando piano. Quando, por puro acaso, Elvis Presley e Johnny Cash, que estavam “de bobeira” na Union Avenue, resolveram dar uma passadinha no estúdio da Sun Records.

No repertório, quarenta e sete canções foram gravadas em uma fita magnética da marca Scotch. As gravações ficaram guardadas em uma lata nas gavetas da gravadora até 1969, ano em que surgiu pela primeira vez um disco do Million Dollar Quartet.

A propaganda acerca da sessão foi enorme: Sam convocou o jornalista Bob Johnson, do Memphis Press-Scimitar, um jornal local, para “cobrir” o encontro, e um fotógrafo para imortalizar aquele momento único. No dia seguinte, o artigo, intitulado “O quarteto de um milhão de dólares”, tornava imortal a brincadeira entre os quatro.

Se existe um “porém” nessa história toda é o fato de Johnny Cash não cantar em nenhuma faixa. Ele apenas toca guitarra em algumas músicas. Mas, mesmo sem ouvirmos uma frase sequer do Homem de Preto, esse encontro é histórico e merece ser conferido. Afinal, a história do Rock´n´Roll estava nascendo ali. E, claro, Johnny Cash fez parte dela.