Dois gigantes

Aproveitando que Bob Dylan está no Brasil para uma série de shows, resolvi falar um pouco sobre esse gênio da música e de sua relação com Johnny Cash. Eles foram bons amigos, sobretudo nos anos 60.

Tudo começou com a troca de cartas entre eles. Mesmo sem conhecer Dylan pessoalmente, o Homem de Preto defendeu o jovem músico em 1964, quando a revista Sing Out! publicou uma matéria criticando duramente o caminho que a música de Bob Dylan estava tomando. Revoltado, Johnny escreveu para lá mandando os editores ficarem calados e deixarem Bob cantar em paz. Dylan conta que guarda a revista desse dia até hoje.

O primeiro encontro dos dois acabou aconteceu alguns meses depois no Newport Folk Festival, onde ambos iriam se apresentar. Na noite anterior ao show, Dylan foi ao quarto de Cash e se juntou a June Carter, Joan Baez, entre outros. Conta a lenda que, mais tarde, o Homem de Preto chamou Bob para um canto e lhe deu de presente seu violão (um velho gesto da música country, que demonstrava grande admiração).

Porém, o grande momento aconteceu em fevereiro de 1969. Dylan e Cash estavam no mesmo estúdio, em Nashville, gravando seus respectivos álbuns. Resolveram então registrar umas canções juntos. Foram cerca de dezoito músicas, mas apenas uma foi parar no disco de Bob – uma versão de “Girl From the North Country”. Durante sua estadia em Nashville, Bob Dylan escreveu “Wanted Man” especialmente para Johnny Cash.

JOHNNY CASH & BOB DYLAN – GIRL FROM THE NORTH COUNTRY

 

Uma prova do respeito que Dylan tinha por Cash aconteceu alguns meses depois. Na época, o músico andava muito recluso e tinha uma profunda implicância com a televisão. Era praticamente impossível imaginar Zimmerman se apresentando na TV. Mas, em nome da amizade dos dois, aceitou o convite de Cash e participou da estreia do programa Johnny Cash Show. Nesse dia, Dylan cantou algumas músicas, incluindo um dueto com o Homem de Preto. Resultado: o show foi um termendo sucesso.

Pouca gente sabe o quanto Cash representava para Dylan. Porém, quando Johnny faleceu, em 2003, o músico deu um emocionado depoimento. Podemos ver todo o carinho e admiração que o rei do folk tinha pelo Homem de Preto. Abaixo, separo alguns trechos:

“Eu estava me pergutando se deveria escrever uma declaração sobre a morte de Johnny e imaginei escrevendo algo chamado “Cash é o Rei”, porque é o que eu pensava dele. Johnny era alguém que tinha seu norte e você podia guiar sua carreira pela dele – o maior dos maiores, antes e hoje. Eu o encontrei pela primeira vez em 62 ou 63 e o vi várias vezes nos anos seguintes. Não recentemente, mas no geral, mais do que as pessoas que convivo diariamente (…) Ele nasce acima de todos nós e nunca morrerá ou será esquecido, mesmo pela pessoas que ainda não nasceram – especialmente por essas pessoas – e isso, para sempre.”

Bob Dylan talks about his friend Johnny Cash

 

Anúncios